Kefir, também conhecido como tibicos, cogumelos tibetanos, plantas de iogurte, cogumelos do iogurte, é um leite fermentado produzido a partir dos grãos de kefir. É originário do eslavo Keif que significa "bem-estar" ou "bem-viver".

Acredita-se que teve sua origem nas montanhas do Cáucaso, no Tibet ou Mongólia, há séculos.
Os grãos de Kefir são constituídos por leveduras fermentadoras de lactose (Kluyveromyces marxianus) e leveduras não fermentadoras de lactose (Saccharomyces omnisporus e Saccharomyces cerevisae e Saccharomyces exiguus), Lactobacillus casei, Bifidobaterium sp e Streptococcus salivarius subsp thermophilus, entre outras.

Observa-se a presença de bactérias probióticas, porém, o kefir difere de outros leites fermentados porque é resultado metabólico de vários tipos de microorganismos. Sabe-se que os lactobacilos compõem a maior parte da sua população microbiana. (WITTHUHN, et al., 2004; MAGALHÃES et al.,2011). A sua diversidade de microorganismos, confere a sua abundância de nutrientes e consequentemente, benefícios.

Os grãos de kefir são massas gelatinosas medindo de 3 a 35 mm de diâmetro, possuem uma aparência semelhante à couve-flor, apresentando forma irregular e coloração amarelada ou esbranquiçada. Nesta estrutura, existe uma associação simbiótica de leveduras, bactérias ácido láticas, bactérias ácido-acéticas, entre outros microorganismos, envoltas por uma matriz de polissacarídeos referidos como kefiran (OTLES e CAGINDI, 2003; IRGOYEN et al., 2005; WESCHENFELDER et al.,n2009).

Os grãos de kefir são capazes de fermentar diversos alimentos, como leite de vaca, cabra, ovelha, búfala, açúcar mascavo e sucos de frutas. A produção da bebida ocorre diretamente pela adição dos grãos no substrato de preferência. Mas, de forma geral, o sabor e o aroma do kefir são resultados da atividade metabólica simbiótica das bactérias e das leveduras que se encontram naturalmente nos grãos. São conhecidos dois tipos de kefir: de água e de leite. (OTLES e CAGINDI, 2003; WITTHUNHN et al., 2004; WESCHENFELDER, 2011).

Basicamente o Kefir contém:
8 leveduras, 2 bactérias acéticas, cerca de 16 lactobacilos, cerca de 9 streptococci/lactococci, ácido fólico, ácido pantotênico, biotina(vitamina B), cálcio, carboidratos, fósforo, gordura, lactase, magnésio, niacina (vitamina B3), potássio, proteínas, pyridoxina (vitamina B6), triptofano, vários outros aminoácidos benéficos, vitamina B12, vitamina K.
Benefícios do kefir na saúde do intestino:
- Estímulo ao peristaltismo;
- Aumento na resposta imunológica da mucosa intestinal, e consequentemente sistêmica;
- Equilíbrio a microbiota intestinal de pacientes submetidos a antibioticoterapia - restaura de maneira eficiente a flora intestinal, auxiliando o organismo a recompor-se após o uso de
antibióticos;
- Menor peroxidação lipídica - poder antioxidante do kefir. Abaixo segue artigo científicofantástico sobre Kefir reduzindo estresse oxidativo no Câncer.
- Melhora equilíbrio sistêmico, diminuindo inflamação e consequentemente desordens metabólicas, arteroesclerose, alergias, DM, Parkinson, Alzheimer...

Além dos benefícios sistêmicos, o uso tópico também é eficaz:
 Pomada a base de kefir - ação cicatrizante - ferida infectada com Staphylococcus aureus. A cicatrização observada nos animais tratados com a formulação de kefir foi 70% maior
quando comparado ao grupo controle que foi tratado com uma pomada a base de antibióticos.

 Isso é tão importante que na Rússia, o kefir é usado em camadas finas sobre queimaduras com a finalidade de repor a camada da pele mais rapidamente (OTLES e CAGINDI, 2003).
Para cuidá-los, é simples, mas temos de ficar atentos a alguns detalhes:
- Utensílios: jarro/pote de vid, colher de pau ou madeira ou plástico, peneira de plástico.
NUNCA USAR UTENSILIOS DE METAL
- Sempre use água filtrada ou ferva a água e espere esfriar. Use SOMENTE açúcar mascavo ou rapadura (para kefir de água) OU Leite (para kefir de leite)
- Para tampar o vidro, coloque um pedaço de filó ou gaze sob a borda da jarra e amarre para não contaminar por insetos e poeira.
- Conforme a colônia vai crescendo, e como cresce rápido, tem que aumentar a quantidade de água e consequentemente a de açúcar mascavo/leite também.
- A fermentação ideal ocorre de 12 (verão) a 24h (inverno). Quanto maior a temperatura, maior a proliferação/fermentação da colônia simbiótica.

Promover a inclusão destes “grãos funcionais”, probióticos, é excelente e além de todos os benefícios, é gratuito! Só o obtemos por doação!
Então, aceite este cuidado que lhe é ofertado pela natureza e partilhe! A saúde agradece!